31 de janeiro de 2012

Professor paciente


Havia um aluno muito agressivo e inquieto naquela escola.
Ele perturbava a classe e arrumava freqüentes confusões com os colegas.
Era insolente e desacatava a todos.
Repetia os mesmos erros com freqüência.
Parecia incorrigível.
Os professores não mais o suportavam.
Cogitaram até mesmo de expulsá-lo do colégio.
Antes disso, porém, entrou em cena um professor que resolveu investir naquele aluno.
Todos achavam que era perda de tempo, afinal, o jovem era um caso perdido.
Mesmo não tendo apoio de seus colegas, o professor começou a conversar com aquele jovem nos intervalos das aulas.
No início era apenas um monólogo, só o professor falava.
Aos poucos, ele começou a envolver o aluno com suas próprias histórias de vida e com suas brincadeiras.
De modo gradativo, professor e aluno construíram uma ponte entre seus mundos.
O professor descobriu que o pai do rapaz era alcoólatra e espancava o garoto e sua mãe.
Compreendeu que o jovem, aparentemente insensível, já tinha chorado muito e, agora, suas lágrimas pareciam ter secado.
Entendeu que sua agressividade era uma reação desesperada de quem pedia ajuda.
Só que ninguém, até então, havia decifrado sua linguagem.
Era mais fácil julgá-lo do que entendê-lo.
O sofrimento da mãe e a violência do pai produziram zonas de conflito na memória do rapaz.
Sua agressividade era um eco da violência que recebia.
Ele não era réu, era vítima.
Seu mundo emocional não tinha cores.
Não lhe haviam dado o direito de brincar, de sorrir e de ver a vida com confiança.
Agora estava perdendo também o direito de estudar, de ter a única chance de progredir.
Estava para ser expulso do Colégio.
Ao tomar consciência da real situação, o professor começou a conquistá-lo.
O jovem sentiu-se querido, apoiado e valorizado, pela primeira vez na vida.
O professor passou a educar-lhe as emoções.
Ele percebeu, logo nos primeiros dias, que por trás de cada aluno arredio, de cada jovem agressivo, há uma criança que precisa de afeto.
Em poucas semanas todos estavam espantados com a mudança ocorrida.
O rapaz revoltado começou a demonstrar respeito pelos outros.
Abandonou sua agressividade e passou a ser afetivo.
Cresceu e tornou-se um aluno extraordinário.
Tudo isso porque alguém não desistiu dele.
*   *   *
Professores ou pais, todos queremos educar jovens dóceis e receptivos.
Queremos ver brotar diante de nossos olhos as sementes que semeamos.
No entanto, são os jovens que nos desapontam, que testam nossa qualidade de educadores.
São filhos complicados que testam a grandeza do amor dos pais.
São os alunos insuportáveis que testam a capacidade de humanismo dos mestres.
Pais brilhantes e professores fascinantes não desistem dos jovens, mesmo que eles causem frustração e não lhes dêem o retorno imediatamente esperado.
Paciência é o segredo.
A educação do afeto é a meta.
Os alunos que mais decepcionam hoje poderão ser aqueles que mais alegrias nos trarão no futuro.
Basta investir tempo e dedicação a eles.
Pense nisso.

Nossos medos



Nossos medos nunca devem nos impedir
de alcançar nossos sonhos.
Sonhe com aquilo que você quiser,
vá para onde você queira ir,
seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só temos uma chance de fazer aquilo que queremos.
Portal dos Anjos

Coragem...


"O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem"
(João Guimarães Rosa)

Obstáculos

“Se alguém lhe bloquear a porta,
não gaste energia com o confronto,
procure as janelas.
Lembre-se da sabedoria da água:
A água nunca discute com seus obstáculos, mas os contorna.
Quando alguém o ofender ou frustrar,
você é a água e a pessoa que feriu é o obstáculo!
Contorne-o sem discutir.
Aprenda a amar sem esperar muito dos outros.”

(Augusto Cury)

30 de janeiro de 2012

A alegria do trabalho


Um grande pesquisador da alma humana, interessado em estudar os sentimentos alimentados no íntimo de cada ser, resolveu iniciar sua busca junto àqueles que estavam em pleno exercício de suas profissões.
Dirigiu-se, então, a um edifício em construção e ali permaneceu por algum tempo a observar cada um daqueles que, de uma forma ou de outra, faziam com que um amontoado de materiais fossem tomando forma de um arranha-céu.
Depois de observar cuidadosamente, aproximou-se de um dos pedreiros que empurrava um carrinho de mão, cheio de pedras e lhe perguntou:
Poderia me dizer o que está fazendo?
O pedreiro, com acentuada irritação, devolveu-lhe outra pergunta:
O senhor não está vendo que estou carregando pedras?
O pesquisador andou mais alguns metros e inquiriu a outro trabalhador que, como o anterior, também empurrava um carrinho repleto de pedras:
Posso saber o que você está fazendo?
O interpelado respondeu com presteza:
Estou trabalhando, afinal, preciso prover meu próprio sustento e da minha família.
Mais alguns passos e o estudioso acercou-se de outro trabalhador e lhe fez a mesma pergunta.
O funcionário soltou cuidadosamente o carrinho de pedras no chão, levantou os olhos para contemplar o edifício que já contava com vários pisos e, com brilho no olhar, que refletia seu entusiasmo, falou:
Ah, meu amigo! eu estou ajudando a construir este majestoso edifício!
*   *   *
Neste relato singelo, encontramos motivos de profundas reflexões acerca do trabalho.
Em primeiro lugar, devemos entender que o trabalho não é castigo: é bênção. Deve, por isso mesmo, ser executado com prazer.
E o meio de conseguirmos isso consiste em reduzir o quanto possível o cunho egoístico de que o mesmo se reveste em nosso meio.
O trabalho é lei da natureza, mediante a qual o homem forja o próprio progresso, desenvolvendo as possibilidades do meio ambiente em que se situa, ampliando os recursos de preservação da vida.
Desde as imperiosas necessidades de comer e beber, defender-se das intempéries até os processos de garantia e preservação da espécie, o homem se vê compelido à obediência à Lei do trabalho.
O trabalho, no entanto, não se restringe apenas ao esforço de ordem material, física mas, também, intelectual, pelo labor desenvolvido, objetivando as manifestações da cultura, do conhecimento, da arte, da ciência.
Dessa forma, meditemos no valor do trabalho, ainda que tenhamos que enfrentar tantas vezes um superior mal humorado, um subalterno relapso, porque as Leis Divinas nos situam exatamente onde necessitamos. No lugar certo, com as pessoas certas, no momento exato.
Convém que observemos a natureza e busquemos imitá-la, florescendo e produzindo frutos onde Deus nos plantou.
E, se alguém nos perguntar o que estamos fazendo, pensemos bem antes de responder, pois da nossa resposta depende a avaliação que as leis maiores farão de nós.
Será que estamos trabalhando com o objetivo de enriquecer somente os bolsos, ou pensamos em enriquecer também o cérebro e o coração?

Nunca desanimar



Por mais difíceis que sejam os problemas, jamais desanime.
Sempre existe alguém que pode ajudar você.
E quase sempre esta pessoa está muito perto.
Olhe, procure, conte a sua dificuldade.
Seja qual for a provação, se entregue a Jesus em confiança. Ele é o caminho.
Aguarde um pouco mais, tenha fé e o auxílio alcançará você.
Desanimar-se, nunca!
Portal dos Anjos

28 de janeiro de 2012

O Girassol


Você já viu um girassol?
Trata-se de uma flor amarela, muito grande, que gira sempre em busca do sol. E é por essa razão que é, popularmente, chamada de girassol.
Quando uma pequena e frágil semente dessa flor brota em meio a outras plantas, procura imediatamente a luz solar.
É como se soubesse, instintivamente, que a claridade e o calor do sol lhe possibilitarão a vida.
Quando as nuvens negras dos pensamentos tormentosos cobrirem com escuro véu o horizonte de tuas esperanças, e o convite da depressão rondar-te a alma, imita os girassóis e busca respirar o ar puro, acima das circunstâncias desagradáveis.
Quando as dificuldades e os problemas se fizerem insuportáveis, tentando sufocar-te a disposição para a luta, lembra-te dos girassóis e busca a Luz Divina através da oração sincera.
Portal dos Anjos

27 de janeiro de 2012

Pessoas admiráveis

Solange

Rosane


A cada dia que passa eu tenho percebido que existem pessoas admiráveis. Sabe, a gente conta no dedos essas pessoas raras, mas que percebemos o quão especial somos por tê-las em nossas vidas. Só posso agradecer a elas e a Deus por isso.
Tanta coisa ruim acontece, tanta gente mais ou menos, tanta coisa errada, mas a gente acredita e tem esperança por causa dessas que surpreendem a cada dia mais.
São pessoas que são o que são. Doam sem pretensão, sentindo o quanto doamos nosso carinho de verdade.
Adriana

** Essas fotos são carinhos que recebo de duas dessas pessoas especiais. 

Valorizar os minutos


Na órbita das nossas vidas, não joguemos fora os tempinhos tantas vezes desprezados.
Aproveitemos para escrever um ligeiro bilhete de carinho a alguém que esteja enfrentando momentos graves.
Telefonemos a um familiar ou amigo que não vejamos há muito tempo.
Cuidemos de um vaso de planta. Desenvolvamos ideias felizes para fazer o bem a alguma pessoa que saibamos necessitada.
Valorizemos os minutos para descobrir motivos gloriosos de viver, para aprender a amar a vida e iluminar o nosso caminho.
Portal dos Anjos

Olá amizade querida!

Reflexão


Temos que valorizar as pessoas que estão ao nosso lado, quem nos valoriza, porque a vida é muito rápida, depois você olha pro lado e não tem mais nada porque perdeu tempo olhando quem não valia a pena.
Adriana

Assim teríamos um mundo bem melhor...


"Se as pessoas se ajudassem
na proporção em que se criticam,
teríamos um mundo bem melhor."

-Aline Ladvocat-

** Obrigada a pessoa que nos enviou essa mensagem e pelo carinho

24 de janeiro de 2012

Visitem nossas páginas aqui no blog:

Fala do nosso início, do diagnóstico da Jaqueline.

Fala do dia-a-dia sempre com muito amor e alegria.

Realizada em 24 de Maio de 2011, fala de todos os momentos da cirurgia de coluna para correção de escoliose.

Todos os momentos dela são registrados. Tudo é uma vitória, todos os momentos dela de alegria e felicidade são momentos únicos onde valorizamos tudo como se fosse um milagre!

Falamos como enfrentamos as dificuldades, o que fizemos, o que nos falaram, os erros, os acertos, as conquistas, nossa visão e sentimento perante tal desafio.

Elaborei alguns projetos amadores com o intuito de ajudar as mamães, familiares, pois aprendemos muito com a vivência. 

Coloquei dicas detalhadas para que de alguma forma ajude, com vivências e orientações que recebi.

Fala de algumas situações reais que passamos e que vemos pessoas passarem.

Cantigas de Roda, Poesia, e uma infinidade de coisas voltada para o universo infantil.


23 de janeiro de 2012

20 de janeiro de 2012

O tempo...


O tempo sempre dá as respostas. O tempo muda as perguntas, muda as metas. Você pode gostar muito de alguma coisa e depois desgostar. Muita coisa interfere, não basta a gente querer.
Adriana

Eu vou conseguir!

Tá difícil mas EU VOU CONSEGUIR! Com todas as minhas forças, essa eu vou ultrapassar.
Adriana

Confuso? Veja 6 passos para encontrar o seu caminho




Sentir-se perdido, descontente ou desmotivado é algo que a maioria dos seres humanos passa em alguns momentos da vida. Em alguns casos, é o trabalho que não está preenchendo a necessidade de desenvolvimento ou de novos desafios. Em outros, é a vida amorosa que anda meio sem novidades, ou, ainda, uma dificuldade em relacionamentos como um todo – com familiares ou novos círculos de amizade.Em artigo publicado no jornal Huffington Post, Amber Rae conta a experiência que a levou largar tudo e recomeçar. Abandonou um bom emprego em uma empresa de softwares em São Francisco, vendeu móveis e pertences e partiu para uma viagem à Nova York, em busca do autoconhecimento.

Três anos após a experiência, ela concluiu que existem seis passos para se encontrar o próprio caminho, mas não se esqueceu de lembrar a jornada que antecede essa decisão. Confira.

Faça o que você pode com o que você tem
Mesmo que o contexto da sua vida atual não seja perfeito, dê o melhor de si. Amber explica que, graças ao seu emprego em São Francisco, conheceu pessoas, viajou e aprendeu sobre o mercado com o qual lidava. “Faça o melhor que pode enquanto descobre o que realmente quer fazer”, ela indica.

Ouça sua voz interior
Amber conta que, por muitos anos, sempre sentiu que algo a faltava. “Eu sabia, bem lá no fundo, que o trabalho que eu fazia não era o que eu realmente queria estar fazendo”, lembrou. Ela afirmou que, toda vez que comentava isso com as pessoas, todos a olhavam com um olhar de espanto, lembrando-a da recessão e da falta de emprego no mundo. Apesar disso, ela ouviu sua voz interior na busca pelo que realmente a motivava.

Redefina “sucesso”
“Eu tinha um salário que me proporcionava tudo o que eu queria. Tinha um guarda-roupa legal, morava em um apartamento bonito, ia a jantares agradáveis. As pessoas me chamavam de sortuda”, contou Amber.

No entanto, ela própria não se sentia uma pessoa de sorte, pois, de fato, não se importava com roupas ou com o tamanho do seu apartamento. “Então percebi que eu tinha a oportunidade de redefinir o que é sucesso. Para mim, isso não tem a ver com dinheiro ou coisas”, acrescentou.

Amber explica que o sucesso está mais ligado a sentimentos como realização pessoal e progresso diário. “Quando redefini sucesso, ficou mais claro quais eram as possibilidades que eu tinha”, ressaltou.

Encontre alguém que acredita em você
Uma das dicas para se começar a dar vazão às suas vontades mais profundas é compartilhá-las com alguém que de fato acredita em você. Amber explica que “as peças do quebra-cabeça” da sua vida começaram a se colocar em ordem a partir do momento em que desabafou e ouviu em resposta um “Por que não?”.

Escolha algo
“Eu não tinha ideia do que queria na primeira vez que cheguei em Nova York. Eu só sabia o que eu não queria”, lembra Amber. Percebendo isso, ela resolveu escolher algo que lhe parecia interessante. “Escolher algo é melhor do que não escolher nada”, observa.

Faça acontecer
Analisando sua própria experiência, Amber ressalta que não basta imaginar, é preciso arregaçar as mangas e partir para a prática. “Se você está em uma empresa que está alinhada com a sua nova definição sobre sucesso, seja assertivo e conte a eles como você quer ajudá-los. Se eles disserem não, continue tentando até encontrar alguém que diga sim”, aconselha.

Para finalizar, ela indica: “se você está sentindo que está no caminho errado, não entre em pânico. Siga estes seis passos e eu garanto que você estará mais alinhado à vida que imagina”, finalizou.

Os Dons


Narra uma lenda de autor desconhecido que um homem entrou em uma loja e se aproximou do balcão.
Quem estava a atender era uma criatura maravilhosa. Tão bela que parecia uma fada, dessas saídas de um conto infantil.
O homem olhou para os lados e perguntou: O que é que você tem para vender?
Com um sorriso lindo, a jovem respondeu: Todos os dons.
O homem arregalou os olhos, manifestando interesse, e quis saber qual era o preço. Seria muito caro?
Não, foi a resposta. Aqui, nesta loja, tudo é de graça.
Ele olhou, maravilhado, jarros cheios de amor, vidros repletos de fé, pacotes de esperança e caixinhas de sabedoria.
Resolveu fazer o seu pedido: Por favor, quero muito amor, um vidro de fé, bastante felicidade para mim e toda a minha família.
Com presteza, a moça preparou tudo e lhe entregou um embrulho muito pequeno, que cabia na sua mão.
O homem se mostrou surpreso e perguntou outra vez:
Será possível? Está tudo aqui mesmo? É tão pequeno o embrulho!
Sorrindo sempre, a jovem falou: Meu querido amigo, nesta loja, onde temos todos os dons, não vendemos frutos. Concedemos apenas as sementes.
*   *   *
As sementes das virtudes se encontram em nós. Somos a loja dos dons. O que necessitamos é investir na semeadura.
Se desejamos que frutifique o amor, é preciso que nos disponhamos a amar. E o exercício começa quando executamos bem as tarefas que nos constituem dever. Prossegue no trato familiar, com pais, irmãos, cônjuges e se amplia no rol das amizades.
Depois, atravessa a cerca dos afetos e passa a agir entre aqueles que simplesmente encontramos na rua, no ônibus, no mercado, no banco.
A fé não é adquirida de rompante. Necessita ser pensada, estudada, reflexionada. O exercício inicia com a contemplação da natureza. Os dias frios, os dias quentes, o sol, a lua, as estrelas, as árvores que balançam ao vento e as flores multicoloridas nos jardins.
Alonga-se com a visão dos mundos, das coisas infinitamente pequenas e daquelas infinitamente grandes. A harmonia de tudo nos remete a uma confiança irrestrita, uma certeza inabalável que se chama fé.
A felicidade frutifica quando, plenos de amor e de fé, vivemos cada dia com intensidade, sem igual, saboreando cada minuto como se fosse o único, o último, o derradeiro.
*   *   *
Mudar é um ato de coragem. É a aceitação plena e consciente do desafio.
É trabalho árduo, para hoje. É trabalho duro, para agora.
E os frutos seguramente virão no amanhã, talvez não muito distante.
Mas, quando temos certeza de estar no rumo certo, a caminhada é tranquila.
Quando temos fé e firmeza de propósito é fácil suportar as dificuldades do dia-a-dia.
Pensemos nisso. Invistamos nas virtudes ainda hoje.

18 de janeiro de 2012

Esquisitice...


Você me acha esquisita?
Oras, quem nesse mundo não é?
Cada um com a sua esquisitice ;)
O que fazer com ela?
Rir!
Adriana

As respostas que queremos.


Vamos parar de achar ou isso das pessoas e viver a vida!
Vamos apenas cuidar do que somos, do que temos, do que podemos fazer pra ajudar as pessoas sem fazer uma análise completa, sem ficar julgando, achando tudo de todo mundo.
Pra que complicar as coisas? Já temos que carregar a nós mesmos, as nossas dores e alegrias, ser quem somos e ainda perder tempo com a vida alheia?

Vamos colocar uma dose enorme de amor nesse coração e seguir a vida a aproveitar o que as pessoas nos dão. Sabemos o que somos, o que fazemos, o que pensamos. Mas só Deus conhece-nos integralmente lá no fundo da nossa alma.
E se de fato as pessoas fazem que façamos a nossa parte, a nossa diferença. Vamos parar de perder tempo com coisas tão fúteis, de dar tanta importância. Pra quê sofrer? Por que ficar pensando no que o outro está pensando? Isso vai mudar alguma coisa?

Vamos deixar a coisa fluir, vamos conviver com as pessoas da melhor forma e se problemas surgirem vamos resolver. Ter mais tolerância conosco, com as pessoas. Discutir sim se for preciso, mas resolver. É muito ruim sofrer por guardar mágoa, é muito ruim ter que se afastar das pessoas, mas também é ruim se calar quando a outra pessoa precisa ouvir umas verdades. Então de momento o melhor que podemos fazer é não fazermos a nós mesmos sofrer por tão pouco.

Vamos aceitar o que o outro diz, ouvir mais, pensar mais antes de falar com impulso. Vamos? Olhar mais a si mesmo, porque conviver consigo não é fácil e acha que será com as pessoas? Amar inclui o pacote todo: vem com defeito não tem jeito!

Não sou boba. Mas sou uma boa pessoa! Então tudo pode se resolver com uma boa conversa. Jamais guardo rancor, isso é coisa muito pequena pra mim. Podemos desculpar, podemos também pedir desculpas. Podemos ser severos com quem merece. Mas que se um dia precisar das minhas palavras ou de mim terá. Jamais negaria um ato de amor a alguém!

E o que as pessoas fazem, elas fazem a si. Pode ser intencional, pode te machucar, te trazer consequências. Mas tudo volta. Por isso eu não me preocupo. Eu caio, eu levanto. Eu choro depois dou risada, sabe porquê? Porque sou feliz!

De repente, a gente acha tanta coisa não é mesmo? Que não achou nada! Vamos parar de achar, de procurar problemas onde não há, e nos preocuparmos em resolver os verdadeiros problemas que surgirem.

Vamos nos calar, refletir, e chegar na resposta de paz que tanto desejamos. Pode ter certeza: Ela bate no seu coração!

Adriana Silva

Amamos os Nossos Defeitos


Consentimos que nos apontem os nossos defeitos, aceitamos as punições que deles decorrem, sofremos pacientemente por causa desses defeitos. Mas perdemos a paciência se nos obrigam a pô-los de lado. Certos defeitos são imprescindíveis à existência dos indivíduos. Ser-nos-ia desagradável ver amigos de longa data porem de lado alguns dos seus particularismos.

Johann Wolfgang von Goethe, in 'Máximas e Reflexões'

"Há pessoas desagradáveis apesar das suas qualidades e outras encantadoras apesar dos seus defeitos." ( F. La Rochefoucauld)

Créditos: Bom Perfume

Se for pra semear, então que seja para produzir milhões de sorrisos (Cora Coralina)

Diamantes Raros


Saber reconhecer aqueles que verdadeiramente nos auxiliam no dia-a-dia é, sem dúvida, um grande desafio para muitos de nós.
Dar valor aos empregados domésticos que estão sempre à disposição para nos atender prontamente e que, por vezes, adivinham até nossos pensamentos e gostos.
Reconhecer o valor dos familiares, que se constituem em verdadeiros sustentáculos nas horas difíceis que às vezes chegam.
Ser fiel aos amigos sinceros que caminham conosco e até dividem o peso da nossa cruz, para nos aliviar os ombros a fim de que recobremos as forças. 
Agindo assim, estaremos realmente cuidando do mais importante, que são esses diamantes raros que não têm preço e que ladrão nenhum tem interesse em nos roubar.
Portal dos Anjos

17 de janeiro de 2012

Hoje em dia tudo gira em torno de interesses...



As pessoas falam: Te amo, Te Adoro, Gosto de você!  mas sempre vão dar um jeito de sugar mais um pouquinho. Estou falando mentira?
As pessoas hoje só querem abastecer seus interesses, só querem pra elas mesmas. E que se dane o outro.
Não é verdade?
Difícil a pessoa que preserva a outra e que faz de tudo pra não a desgastar. Todo mundo vai querer as coisas fáceis. Sempre será assim!
Hoje tudo gira em torno de interesses. Ninguém pede por favor, nem fala muito obrigado, nem fala com licença. E ainda por cima pisam no seu pé, e voltam andar como se nada tivesse acontecido.
As pessoas não dão oi, não respondem a um ato de carinho que recebem. 
Ninguém preserva a inocência. Todo mundo esquece de olhar as atitudes das crianças. Que são sinceras, verdadeiras, e gratas. Ainda assim, devido a criação, devido a terem tudo que querem, algumas não sabem dar valor. 
Mesmo assim, continuamos ajudando as pessoas porque somos felizes sendo assim. Olhamos sempre as coisas negativas e acabamos egoístamente não ajudando tanto como deveríamos. Mas também ajudar é fazer o bem sem olhar a quem não é mesmo? É fazer e pronto.
Mas muitas pessoas não são merecedoras da nossa força. Acho que temos que fazer as coisas com o coração, se quisermos. Mas também não sermos bobos de deixar as pessoas fazerem o que querem conosco.
Mas quem está em desvantagem? É claro essas pessoas. Pois as atitudes são o que descrevem uma pessoa e não o que ela diz ou pensa de si mesma.
Por isso não se chateie com o que fazem, afinal as pessoas são o que fazem.
Adriana


16 de janeiro de 2012

Agindo com bom senso


Como você costuma buscar a solução para os problemas que surgem na sua vida?
Talvez esta pergunta pareça tola, mas o assunto é de extrema importância quando desejamos corrigir o passo e evitar novos tropeços.
O que geralmente acontece, quando desejamos resolver algum problema, é fazer exatamente o caminho mais difícil.
No entanto, como o sucesso da ação depende do meio utilizado ou da estratégia criada para a solução, vale a pena pensar um pouco sobre nossa forma de agir.
Por vezes, nos movimentamos freneticamente para um lado e para o outro, e esquecemos de que movimentos desordenados não nos levarão a lugar nenhum.
Movimentar-se nem sempre significa agir com discernimento.
Comumente confundimos a urgência com a pressa, e atropelamos as coisas.
A situação pode exigir atitudes urgentes, o que não significa apressadas.
Quando agimos apressadamente, sem fazer uso da razão, é mais fácil o equívoco. Quando agimos sob o domínio da emoção, o resultado é quase sempre desastroso.
A emoção não é boa conselheira, quando se trata de resolver questões urgentes.
Um exemplo pode tornar mais fácil a nossa compreensão.
Se uma cobra venenosa nos morde e inocula seu veneno em nosso corpo, o que fazer?
Uns saem correndo atrás da víbora para matá-la, e acabar de vez com o problema, numa atitude insana de vingança.
Seria essa a decisão acertada?
A movimentação só faria o veneno se espalhar rapidamente pela corrente sanguínea, piorando as coisas.
No entanto, a ação mais eficaz seria buscar ajuda o mais breve possível, para evitar danos maiores.
Mas nem sempre a ira nos permite agir sensatamente.
Se uma pessoa nos ofende ou nos contraria frontalmente, geralmente revidamos ou mantemos o efeito do veneno durante dias, meses ou anos…
Ressentimento quer dizer sentir e voltar a sentir muitas vezes.
Quando isso acontece, a mágoa vai se tornando cada vez mais viva e mais intensa.
A ação mais acertada, neste caso, não seria tratar de eliminar o veneno de nossa intimidade?
Para tomar decisões lúcidas, é preciso fazer uso da razão, e não se deixar levar pela emoção.
Quando a emoção governa nossas ações, geralmente o arrependimento surge logo em seguida.
Assim sendo, é importante pensar bem antes de agir para evitar que, em vez de solucionar os problemas, os compliquemos ainda mais.
Se, num momento crítico, a emoção nos tomar de assalto, é melhor sair de cena por alguns instantes, ou deixar que os ânimos se acalmem, antes de qualquer atitude.
Quando agimos com calma, fazendo uso da razão, é mais fácil encontrar soluções definitivas, em vez de piorar as coisas.
*   *   *
Lembre-se de que, em vez de correr atrás da cobra que nos mordeu, é mais racional buscar a solução do problema.
Quando você estiver às voltas com um problema qualquer, lembre-se de que a solução ou a complicação dependerá da sua ação.
Por isso, busque tomar a decisão mais favorável à resolução.
Lembre-se, ainda, de que a pressa nem sempre é boa conselheira e procure agir com sabedoria, que é sinal de bom senso.

13 de janeiro de 2012

Frase de um Vencedor!


Não existe a frase: “EU NUNCA VOU CONSEGUIR”, mas sim a frase: “EU NUNCA DEVERIA TER PENSADO ISSO!”.
Adriana Silva
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...