29 de fevereiro de 2012

Simplesmente: Mãe!

Eu não sei a sensação de navegar no oceano,
de voar no céu...
Mas eu sei a sensação que me faz viajar, flutuar...
que me faz viver, sonhar e amar...
Essa é a sensação de ser simplesmente: Mãe!
Adriana Silva
* POSTAGEM PROGRAMADA

Belas e coloridas flores


Imagine-se observando um lindo jardim com belas e coloridas flores, árvores frondosas
e um bonito lago, borboletas de diversas cores tonalizando o ambiente.
Imagine-se observando tudo isso com óculos de lentes cinza. Isso mesmo: cinza.
Você estaria vendo tudo cinzento, não haveria diversidade de cores nem beleza.
Tudo pareceria muito triste e sem vida.
Nada contra o cinza,
mas é uma forma de mostrar como nosso humor intervém na maneira de vermos a vida.
Tire essa lente de mau humor que as vezes nos impede de ver a vida como realmente ela é.
“Viva sorrindo que a tristeza não encontrará espaço na sua vida.”

* POSTAGEM PROGRAMADA

Fazer o melhor... Com o melhor que você tem...



Muitas vezes fazemos as coisas
mas não obtemos os melhores resultados.
O importante é fazer o melhor
com o melhor que você tem!

Adriana Silva

* POSTAGEM PROGRAMADA

28 de fevereiro de 2012

Enquanto isso...

O tempo irá dizer muita coisa...
Enquanto isso, vamos realizando...
Vivendo... e aprendendo...
Adriana Silva
 * POSTAGEM PROGRAMADA

Ter coragem.


Todos os nossos sonhos podem se realizar,
se tivermos a coragem de ir atrás deles.
Não tenha medo do espaço entre
seus sonhos e a realidade,
você pode sonhá-lo e torná-lo real.

* POSTAGEM PROGRAMADA

Lições do cotidiano.


Michel trabalhava em um hotel fazenda como instrutor de pesca. Seguro de si, por vezes ria intimamente dos erros cometidos pelos pescadores iniciantes. Eles pareciam tão tolos. Pescadores de final de semana.
Com certeza, o tipo mais extravagante que ele já conhecera era aquele que estava em sua frente. Parecia um modelo de catálogo de roupas esportivas.
O colete de pescaria era novo. Estava tão duro que parecia engomado. Todo o equipamento de pesca reluzia. Era especialmente novo. O feltro das botas era branco como neve. A vara de pescar nunca tinha sido usada e a carretilha estava montada na posição contrária.
Rico e exigente, pensou o instrutor.
No entanto, quando estendeu a mão recebeu um aperto forte e sincero.
A mulher do principiante tirou uma foto como lembrança e depois os deixou a sós.
O instrutor acertou a posição da carretilha. O aprendiz deu de ombros e riu de si mesmo. A lição de arremesso da linha foi ali mesmo no gramado. Depois foram para o rio.
Quando o principiante apanhou o primeiro peixe, soltou gritos de alegria. Na sequência, a cada peixe que pescava, fazia novos comentários.
Não é lindo? Fantástico? Maravilhoso? Enfim, todos os peixes, não importando o tamanho, eram louvados como pedras preciosas.
Quando, ao final da tarde, a pescaria acabou, ele se voltou sorridente e agradecido para o instrutor e confessou:
Quero lhe dizer uma coisa. Este foi um dos melhores dias da minha vida. Não era para eu estar aqui agora. Estive muito doente e os médicos acreditaram que eu não sobreviveria.
Mas eu acreditei que sobreviveria. Melhorei muito e minha mulher me deu de presente todo este equipamento porque sempre desejei pescar com isca artificial. Esta viagem é uma espécie de comemoração para nossa família.
O instrutor ficou sem fala. Ele pensara tantas coisas a respeito daquele homem, que parecia quase um tolo, a gritar de alegria por cada peixe retirado da água.
E, contudo, ele estava comemorando a vida. A sua saúde. A possibilidade de ficar com os seus, na Terra, por mais um período.
Quando o instrutor o deixou na cabana, onde a esposa e os filhos o esperavam, pôde perceber que a nuvem escura que pairava sobre eles havia passado. Que eles podiam se divertir com algo tão simples como férias em família.
Enquanto retornava para seu próprio lar, o instrutor pensou que, no dia seguinte, partiria ao encontro de um novo pescador.
Mas, com certeza, nunca mais permitiria que roupas engomadas e caras ou uma carretilha ao contrário o levassem a acreditar que o aprendiz não teria alguma coisa para lhe ensinar.
*   *   *
A vida é uma escola inesgotável. A natureza é mestra. São mestres todos os seres. Alguns nos ensinam a paciência, outros a gratidão.
Alguns são mestres em renúncia e sabem conjugar o verbo ajudar de uma forma muito especial.
Aqueles que são espontâneos, que sabem sorrir com facilidade, que explodem em adjetivos pelo sol que nasce, a chuva que cai, a grama que cresce nos ensinam que o espetáculo da vida é inigualável.
Que ela é feita de pequenas coisas que são extremamente importantes. Basta que saibamos olhar, descobrir, desfrutar.
 
* POSTAGEM PROGRAMADA

Por que você ama quem você ama?


O memorável Carlos Drummond de Andrade, um de nossos poetas mais conhecidos, certa vez escreveu que existem muitas razões para não se amar uma pessoa, mas apenas uma para amá-la. No sentindo mais poético e eloquente da questão, é muito provável que a afirmação dele esteja correta! Entretanto, estamos longe de saber amar somente com poesia e eloquência e, assim, buscamos incansavelmente as razões.
Assim, começo essa reflexão propondo que você responda a seguinte pergunta: quais são as razões do seu coração? Ou melhor, quando você olha pra essa pessoa que diz amar, como completaria a frase eu a amo porque…? O que faz com que essa pessoa se torne, ao seu coração e de acordo com os seus valores, digna de ser amada?
Posso apostar que, enquanto apaixonados, preencher essa frase com muitos e muitos motivos é, além de fácil, um enorme prazer. Porém, conforme vocês se deparam com o aspecto humano nu e cru um do outro, conforme se vêem diante da navalha da convivência e da cobrança da realidade, as idealizações vão desmoronando uma a uma, até ficar evidente também o que existe de mais apático e sem cor em cada um! Daí, então, completar a frase com apenas uma razão que seja, pode se tornar um árduo, sufocante e doloroso desafio.
Eu estaria sendo absurdamente injusta se deixasse os crentes no amor acreditarem que o tempo desfaz as máscaras das mais belas qualidades que o outro tem quando nos apaixonamos por ele. Não, não é isso! Primeiro, porque não se tratam de máscaras. O outro é mesmo dono de cada uma dessas preciosidades. E depois, porque o tempo não é exatamente o responsável por torná-lo vulnerável e pálido no palco da conquista e da sedução.
Mais do que o desenrolar da vida, que insiste em evidenciar e até intensificar nossos medos, inseguranças e aqueles incômodos sentimentos inerentes às relações amorosas, como ciúme, possessividade e crenças sobre homens, mulheres e relacionamentos, é a maneira como adubamos -ou deixamos de adubar- esse solo em que cresce nosso amor, que vai nos tornar fortes, robustos e amadurecidos ou… anêmicos, fragilizados e imaturos!
Portanto, para que você esteja com as razões na ponta da língua quando tiver de responder, seja para si ou para quem quer que seja, sobre por que você ama quem você ama, só tem um jeito: treinando, exercitando o reconhecimento, ou melhor, elogiando essa pessoa que você escolheu para se relacionar!
O elogio é altamente poderoso, afrodisíaco, consistente e benéfico. Cura desconfianças infundadas, fortalece a autoestima, reforça os laços de cumplicidade e intimidade, alimenta o desejo e solidifica a mútua admiração. Portanto, se você consegue enxergar as qualidades do seu amor sem nenhum esforço, aproveite para começar a contar a ele, pelo menos uma vez por dia, sobre alguma das razões pelas quais você o ama. Mas se sua relação estiver desgastada, desbotada e murcha, então, você terá de se esforçar. Mais do que depressa, comece a relembrar das razões que fizeram você se apaixonar por essa pessoa e declare-as o maior número de vezes possível.
Diga algo como amo você porque você é uma pessoa carinhosa e atenciosa comigo, e ponto final. Sem mais delongas. Mas faça isso por vários dias seguidos, sem previsão de parar. E se essa pessoa não estiver sendo o que você está dizendo que ela é, certamente vai, em breve, sentir-se motivado a fazer por merecer cada um de seus elogios.
Sim! Porque somos motivados pelo reconhecimento de nossas atitudes. Mas, infelizmente, fomos pesadamente treinados para reconhecer o que o outro fez e faz de errado, de ruim, que nos magoa. Mas nos esquecemos de reconhecer e até de agradecer pelo que ele fez e faz de certo, bom e que nos agrada.
E assim, desnutridos, sem força e desmotivados, os amores vão morrendo sem que a gente se dê conta dos motivos. E tudo poderia ser tão diferente se nos respondêssemos mais vezes – e contássemos isso ao outro – sobre as razões pelas quais ele é tão digno de ser amado!


Rosana Braga é Palestrante, Jornalista, Consultora em Relacionamentos e Autora dos livros “O PODER DA GENTILEZA” e “FAÇA O AMOR VALER A PENA”, entre outros.

* POSTAGEM PROGRAMADA

26 de fevereiro de 2012

É preciso Amar...


É preciso amar as pessoas
Como se não houvesse amanhã
Porque se você parar pra pensar
Na verdade não há.
(Renato Russo)

* POSTAGEM PROGRAMADA

Prefira o silêncio do que magoar as pessoas.



Fico triste quando alguém me ofende, mas, com certeza, eu ficaria mais triste se fosse eu o ofensor... Magoar alguém é terrível!
Chico Xavier

* POSTAGEM PROGRAMADA

23 de fevereiro de 2012

Observar-se


A maioria de nós não sabe interpretar uma mensagem, um problema que nos atinge, ou mesmo uma dificuldade aparente. Não observamos, porque fomos treinados a obedecer sempre… Para nós, quando algum fato importante acontece, é desgraça, coincidência ou ainda reflete a ajuda de algum ser sobre-humano. As religiões querem assim: Sermos míopes para a vida e seguirmos só o que interessa a elas. Afinal, a expressiva maioria contribui forte e financeiramente para a Obra do Senhor… Não nos damos conta de que o LIVRE-ARBÍTRIO é uma regra poderosíssima e que NINGUÉM pode ou deve interferir em nossa caminhada e, consequentemente, no aprendizado do outro ser humano.
Qual o preço de seguirmos os outros? São vários… Simplesmente não entendemos por que ficamos doentes! Não sabemos que as desgraças são o resultado de nossas posturas inadequadas, desta e de outras vidas passadas! Não entendemos os sinais que a vida nos apresenta e, assim, não evoluímos! Não nos capacitamos a evitar problemas! Tornamo-nos reféns de coisas materiais! O exterior prevalece em detrimento do interior! Festas e badalações são mais importantes do que o encontro consigo mesmo! O dinheiro passa a ser tudo! Não prestamos atenção para nossa intuição! É óbvio que, da forma como vivemos, fica muito difícil encontrar o caminho adequado para cada um de nós. Principalmente se não estamos satisfeitos com as nossas colheitas.
Evitei, propositalmente, colocar a palavra conquistas. Preferi optar por colheitas. Com o tempo, e seguindo você mesmo, Virá descobrir que as palavras são gêmeas. Os problemas que temos, quando não entendemos o que fazemos neste planeta, são sempre culpa de alguém. Precisamos buscar um culpado. O capeta está sempre na liderança do mal. E isso é um absurdo. Não podemos atribuir a uma figura que não existe a responsabilidade pelo que colhemos, quando for bem diferente daquilo que queríamos. Invariavelmente, os percalços são meras coisas da vida e nunca retornos. Afinal, fomos adestrados a pensar e concluir que há necessidade do plano B, ou de esperar pelo super-ser que tudo resolve.
Não, não há necessidade de plano B. É só operar no plano A, com respeito às regras do Universo. E a maior delas diz que não devemos fazer ao outro o que não queremos que seja feito para nós. Portanto, antes de querer mudar, é preciso OBSERVAR-SE. Aprender a entender-se. Descobrir o ser maravilhoso que existe dentro de cada um de nós. Entender que, se quisermos controlar a vida dos outros… o retorno dessa atitude será caríssimo. Entender se somos criadores ou seguidores? Aqui começa a boa e correta interpretação de uma vida. Entender se nossa vida é efetivamente colheita e retorno de como somos e como pensamos… Entender que há um deus, sim… mas que vive dentro de nós. Dormindo, na maioria das vezes. Porque achamos que existe somente o outro… eu não fiquei órfão quando descobri que esse ser é ficção. Entender que ajudar os outros é uma ação muito complicada. Só ajude a quem lhe pedir. Estar sempre disponível para os outros é atitude demagógica e altamente religiosa. Entender que é preciso cuidar de si antes de cuidar do outro. Isso não é egoísmo. Chama-se Amor-Próprio. Portanto, é muito mais importante, para se ter uma vida saudável, saber observar a si mesmo.
Confesso, contudo, que não é uma prática fácil OBSERVAR-SE. Somos, afinal, como disse anteriormente, fruto de muitos valores que não queremos mais utilizar, mas, que, disciplinadamente ou por medo de romper, continuamos aplicando em nossas vidas. O novo, às vezes, assusta-nos, principalmente se tivermos sido educados em função do medo, do terror, do bicho-papão… e de tantos outros métodos de adestramento. A vida está à nossa frente para ser vivida, enfrentada, desafiada e jamais para ser levada com excesso de disciplina e rigor, principalmente, se isso nos for imposto por terceiros. É com o novo que evoluímos. E, OBSERVAR-SE significa ENCONTRAR-SE. O maior segredo de uma vida saudável vem da fé que temos em nós mesmos.
Sei que nos veremos.

Saul Brandalise Jr. é colaborador do Site, autor do livro: O Despertar da Consciência da editora Theus, onde mostra através das narrativas de suas experiências como extrair lições de vida e entusiasmo de cada obstáculo que se encontra ao longo de uma vida.

Da maneira mais bonita que sei...


Acho que fiz tudo do jeito melhor, meio torto talvez, mas tenho tentado da maneira mais bonita que sei.
Caio Fernando de Abreu

Modo de viver


Seja feliz do jeito que você é,
não mude sua rotina
pelo o que os outros exigem de você
simplesmente viva de acordo
com o seu modo de viver

21 de fevereiro de 2012

Tem gente que gosta de fazer da vida alheia, a pauta principal de seus assuntos!


Tem gente que gosta de fazer da vida alheia, a pauta principal de seus assuntos.
Dá conselhos, propõe soluções, articula, multiplica, subtrai,
tem solução para todos os problemas da humanidade.

MENOS PARA OS SEUS.

[Padre Fábio de Melo]

Que eu envelheça...


Que eu envelheça com o mesmo olhar de sempre:
Com o olhar da menina que nunca ei de perder!
Adriana Silva

Troca...


QUANTO MAIS
se faz
POR ALGUMAS PESSOAS
mais elas
esperam de nós
E MENOS
dão em troca.

Não confunda...

Não confunda minha personalidade com as minhas atitudes...
Minha personalidade é quem EU sou.
E minhas atitudes depende de quem VOCÊ é.

20 de fevereiro de 2012

Chegar até aqui...



Você não sabe o quanto eu caminhei… 
Pra chegar até aqui” 
(Toni Garrido)

Beleza dessa Vida.



“Às vezes as coisas são difíceis, minha amiga
Mas você sabe enfrentar a beleza dessa vida” 
(Renato Russo)

Florir!


“Que se sinta livre e louco o bastante pra deixar a sua essência florir”.
[Ana Jacomo]

Voar!


“Que eu nunca me esqueça de como voar.
Voar com as forças do bem…
Voar com as belezas de dentro!”
(Cris Carvalho)

Autosabotagem


“Vamos combinar que muitas vezes não há segredo algum, inimigo algum, interrogação alguma, nenhuma entidade obsessora além da nossa autosabotagem”.
[Ana Jácomo]

19 de fevereiro de 2012

Martelo


"Se a única ferramenta
que você tem é o martelo,
você tende a tratar tudo
como se fosse um prego.”

Abraham Maslow

18 de fevereiro de 2012

Demore na dúvida...



"Demore na dúvida...
E descubra a sabedoria
que insiste em se esconder
na ausência de palavras."

(Padre Fábio de Melo)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...